Saúde Materno Infantil

Para as mães, além dos exames convencionais durante o Pré-Natal, é importante que se atentem a alguns exames que o Laboratório Ourilab oferece para maior qualidade e segurança durante a gestação.

Todas as gestantes, independente do tipo sanguíneo, devem ser submetidas à Pesquisa de Anticorpos Irregulares (P.A.I.) a fim de prever e monitorar a Doença Hemolítica Perinatal (DHPN), evitando assim problemas com seu bebê.

A presença de anticorpos irregulares na circulação materna durante a gestação pode causar a Doença Hemolítica Perinatal (DHPN), que ainda é responsável por elevadas morbidades e mortalidades perinatais.

A incompatibilidade sanguínea é o fator que desencadeia a formação de anticorpos e consequentemente a DHPN. A incompatibilidade do fator Rh entre a mãe e o pai (ex: Mãe O negativo e Pai O positivo) é a causa mais “popularmente” conhecida, porém existem mais de 200 tipos de antígenos, que funcionam como um “RG” de nossas células, expressos nas superfícies das hemácias. Portanto, além da incompatibilidade ABO e Rh (mais comumente pelo antígeno D), outros antígenos e seus respectivos anticorpos têm sido implicados como causadores de DHPN.

NOTA: O Laboratório Ourilab atende vários convênios e realiza este e outros exames com a comodidade da divulgação do resultado no mesmo dia da coleta, através do sistema on-line!

Sexagem Fetal (Amostra Materna)

É um exame laboratorial para descobrir o sexo do bebê, realizado a partir de 8 semanas de gestação, podendo ser feito em qualquer fase após esse período.

Realizado por amostra sanguinea da mãe, é feita a identificação de partes do cromossomo Y (DYS14) na circulação materna. Como apenas indivíduos do sexo masculino possuem esse cromossomo dentro de suas células, sua presença indica um menino e sua ausêcia, uma menina.

Métodos não invasivos para análise do sangue materno na genética molecular tornaram-se um importante campo de interesse para o diagnóstico pré-natal.

Teste do Pezinho

O teste do pezinho é um exame laboratorial simples que tem o objetivo de rastrear um grande número de doenças congênitas. Pesquisa precocemente doenças metabólicas, genéticas e/ou infecciosas, que poderão causar lesões irreversíveis no bebê.

Recomenda-se que o teste do pezinho seja feito entre o 3º e o 30º dia de vida, idealmente entre o 5º e o 7º dia de vida.

O Laboratório Ourilab disponibiliza o Teste do Pezinho em 5 perfis:

  • Teste Básico: 4 parâmetros
  • Teste Ampliado: 7 parâmetros
  • Teste Perfil 5: 11 parâmetros
  • Teste Master: 15 parâmetros
  • Teste Molecular: 18 parâmetros

Quanto maior o número de parâmetros mais completo será o exame.